O MICRÓBIO

Roberto Ribeiro De Luca

 
Surge nos mais pequenos espaços, imperceptível.
Destrói os maiores obstáculos, quase intangível.
Em meio terso, ele coleia rasteiro, infecta a vida.
Em conspurcado, vive brejeiro, preserva a ferida.

Frequenta jantares, ressaibo do melhor alimento.
Derreia os convidados: a latrina é seu intento.
Aos mais bem nutridos, leva apupos, fétidos olores!
Aos menos mal nascidos, centelhas, ígneos rubores!

Monta, adrede, para todos, as piores armadilhas…
Vergasta a alma tonta, crava-lhe as garras, presilhas!
Ousado por natureza, cobiça o troféu de ouro:
apossar-se da alegria e atirá-la ao sorvedouro!